Instituto Superior Técnico

Núcleo de Estatística e Prospectiva

Caracterização da população escolar ingressada no IST em 2011/12

13 de Março, 2012

Encontra-se disponível para consulta o estudo de caracterização da população escolar ingressada no IST em 2011/12, baseado no inquérito lançado aos estudantes que ingressaram pelo concurso nacional de acesso ao ensino superior na nossa instituição, destacando-se os seguintes resultados:

  • Apesar de predominar o sexo masculino entre os ingressados no IST, verifica-se um número cada vez maior de cursos com predominância feminina, nomeadamente Eng. Biológica, Eng. Biomédica, Eng. Química, Eng. do Ambiente e Arquitetura. A média de idade dos alunos ingressados ronda os 18 anos;
  • A escolha do curso e instituição foi feita este ano (ano do ingresso) e sobretudo com base nas visitas ao IST e sítios da internet dos estabelecimentos de ensino superior, mas também considerando a opinião dos pais, ex-alunos e professores do ensino secundário;
  • O meio de comunicação mais privilegiado na visualização de informação sobre o IST foi a internet, seguido da televisão, brochuras/folhetos informativos e jornais diários;
  • Para o aluno ingressado no IST, os fatores que influenciaram a decisão de seguir o ensino universitário e que mais pesaram na escolha da instituição foram: saídas profissionais/colocação no mercado de trabalho, qualidade do curso, obtenção de qualificação para exercer uma determinada profissão e vocação, gosto pelas matérias do curso;
  • Finalmente, e tendo em conta uma nova dimensão incorporada excecionalmente em 11/12 – Perceção da Engenharia e dos Engenheiros na sociedade, os alunos ingressados percecionam que os Engenheiros têm facilidade de acesso ao mercado de trabalho, que a profissão tem um grau de dificuldade elevado quando comparada com outras profissões, que o curso de engenharia exige muito esforço, quase tanto como a Medicina, e que embora a engenharia seja compensatória do ponto de vista de remuneração, é-o muito menos do que a medicina e menos dos que a Gestão ou a Advocacia. No que concerne ao reconhecimento por parte das entidades empregadoras, o Engenheiro é mais reconhecido que o Advogado ou do que o Gestor, mas muito menos do que o Médico.

Categorias

Subscrever Feed de Notícias